O parlamento irlandês aprovou a venda de todos os fundos de investimento relacionados negócios que sejam responsáveis por gases com efeitos de estufa, como é o caso do carvão, petróleo, turfa e gás, tão cedo quanto seja prático. São 300 milhões de euros que o país pretende investir noutro lugar, de preferência um que não inclua empresas responsáveis por emitir toneladas de CO2 para a atmosfera.

É de esperar que a venda “tão rápida quando seja prático” ocorra nos próximos cinco anos.

O projeto de lei passou na câmara baixa do parlamento e espera-se que passe também pela câmara alta sem problemas. Se não houver imprevistos, o projeto de lei deve tornar-se lei efetiva até ao final do ano.

Thomas Pringle, o membro independente do parlamento que introduziu este projeto de lei em 2016, considera que o desinvestimento nestes fundos irá não só retirar dinheiro de alguns dos maiores emissores de gases com efeito de estuda do mundo, como será também um gesto do empenho da Irlanda em resolver a problemática das mudanças climáticas.