Supervulcão de Yellowstone

O Parque Nacional de Yellowstone oferece o encanto de uma paisagem repleta de geisers e fontes de água quente. Mas esta beleza idílica esconde um perigo bem real. Segundo um comunicado da NASA, a região assenta numa câmara magmática de grandes dimensões, indício de que ali existe um supervulcão.

Ao todo conhecem-se cerca de 20 supervulcões espalhados pela superfície terrestre. Com o potencial de levarem à extinção da vida no planeta caso entrem em erupção, estes vulcões são monitorizados de perto.

Segundo declarações à BBC do técnico da NASA Brian Wilcox, destacado para vigiar o supervulcão, “A nossa equipa de cientistas começou por estudar formas de defender o planeta de eventuais impactos de asteróides e cometas. Mas ao descobrirmos o supervulcão de Yellowstone, rapidamente percebemos que o perigo vindo daí poderá ser muito maior e mudámos o nosso plano de estudo”.

Se este supervulcão entrar em actividade, são poucas as hipóteses de sobrevivência da espécie humana. Isto porque as terras se tornarão inférteis graças ao material libertado e os alimentos serão um bem escasso, impossível de chegar para toda a população mundial.

Esta equipa da NASA estuda agora formas de manter a actividade deste supervulcão a níveis baixos. Uma das soluções encontradas foi a drenagem da água acumulada nas profundezas através de furos ao longo da sua encosta. O calor é libertado e a pressão com que a água sai pode ainda ser aproveitada para recolher energia 100% verde.

Foto: Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores