5 cidadãos portugueses que praticaram actos nobres

Augusto Neves de Sousa, Domingos Silva, Maria do Céu da Conceição, Maria Gabriel Sousa e Hélder José Pereira esta semana homenageados pela Comissão de Honra da Nobre Casa de Cidadania, por actos reconhecidos de “excepcional nobreza em benefícios de terceiros e sem qualquer interesse pessoal”.

A cerimónia realizou-se no Pavilhão das Galeotas, em Lisboa, e reuniu cerca de 70 pessoas – incluindo outros cidadãos agraciados e respectivas famílias. “Ajudar cidadãos com deficiência e jovens em risco, fundar uma instituição, dedicar a própria vida em prol dos outros, transformar sofrimento em sorrisos e entrar numa casa em chamas foram os Actos Nobres que se evidenciaram e que revelam valores de integridade, honra e humanidade”, explicou a organização em comunicado.

Os Actos dos cidadãos agora homenageados com o Título Cidadão Nobre são “exemplo de uma sociedade humana, e inspiradora, da qual fazem parte cidadãos exemplares que, sem hesitar, fizeram a diferença ao encher de esperança a vida” de quem se cruzou no seu caminho.

“A Nobre Casa de Cidadania, em conjunto com todos os seus parceiros, percorreu um longo caminho. Juntos continuaremos esta missão em prol de uma Cidadania mais participada, em prol de um Portugal mais solidário”, afirma Rosário Farmhouse, membro da Comissão de Honra da Nobre Casa de Cidadania.

Em 2015, o projecto irá continuar a receber propostas para agraciação, em www.nobrecasadecidadania.pt, de cidadãos que queiram ver alguém reconhecido por um acto praticado e que considerem ser nobre.

Numa primeira fase, a seleção dos Actos a agraciar é feita pelo Conselho Institucional da Nobre Casa de Cidadania, do qual fazem parte a Autoridade Nacional para a Protecção Civil, o Corpo Nacional de Escutas, a direcção-geral de Educação, o Estado Maior das Forças Armadas, a Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, a Fundação para a Ciência e Tecnologia, a GRACE, o INEM, a Liga dos Bombeiros Portugueses, a Plataforma Portuguesa das ONG para o Desenvolvimento e a Polícia de Segurança Pública.

A Nobre Casa de Cidadania surgiu sob a mentoria da empresa Nobre, que identificou a necessidade e a oportunidade de reconhecer e homenagear estes atos, de forma a transmitir às atuais e novas gerações o verdadeiro valor e significado de nobreza e cidadania.

Descubra os motivos que levaram a Nobre Casa de Cidadania a atribuir o título Cidadão Nobre a estes cidadãos.

#1 Augusto Neves de Sousa

“Por ajudar diariamente cidadãos com deficiência e crianças e jovens em risco na Associação Rumo e na Nós – Associação de Pais e Técnicos para Integração do Deficiente, no Barreiro, facilitando o acesso de pessoas com deficiência ao mercado de trabalho. Um Acto Nobre que pratica diariamente desde 1978 e que inspira os seus pares, pela extrema dedicação, perseverança e disponibilidade.”Augusto Neves de Sousa_

#2 Domingos Silva

“Por prestar diariamente apoio a mais de 50 pessoas que, tal como ele, vêem apenas com o coração. Com determinação e coragem fundou, em 1996, a Associação de Apoio aos Deficientes Visuais do Distrito de Braga, com o objectivo de ensinar a enfrentar os desafios com positivismo, vivendo integrados e activos nas suas comunidades e sempre com um sorriso. Um Acto Nobre que é em simultâneo um exemplo de vida, força de carácter e resiliência.”

Domingos Silva_

#3 Maria do Céu da Conceição

“Por ter colocado a sua vida em segundo plano para que outros pudessem viver as suas de forma mais digna, em Dhaka, Bangladesh. A Fundação Maria Cristina gere uma pequena comunidade, com estruturas que permitiram retirar das favelas cerca de 600 crianças e 40 famílias. Um Acto Nobre que reflete uma vida de empenho e dedicação em prol dos outros.”

Maria do Ceu Conceicao_

 

#4 Maria Gabriel Sousa

“Por contribuir diariamente para minimizar a dor e o cansaço de milhares de crianças e famílias, ajudando a transformar sofrimento em sorrisos. Ultrapassando as suas próprias contrariedades, dedica-se desde 2001 aos outros, de Norte a Sul do País e Ilhas, tendo já proporcionado momentos de felicidade a milhares de crianças internadas. Uma vida que é em si um Acto Nobre.”

Maria Gabriel Sousa

#5 Hélder Pereira

“Por colocar a vida dos outros em primeiro lugar e ter entrado numa casa em chamas em busca de potenciais vítimas, no dia 27 de Abril de 2014, em Vila Nova de Famalicão. Um acto praticado com coragem, abnegação e humanidade num serviço a que diariamente se entrega ao longo dos últimos 9 anos.”

Helder Pereira

Deixar uma resposta