A dura migração nómada nas montanhas da Mongólia

A migração nómada na Mongólia

O fotógrafo Timothy Allen acompanhou a família dos cazaques Shohan e Perna, que todos os anos viajam entre os campos sazonais da província de Bayan Ulgii, percorrendo 160 quilómetros, com outras centenas de pessoas, numa espécie de migração primaveril.

O cenário passa-se na Mongólia, nas montanhas Altai, e mostram a dura realidade que estes povos têm de passar todos os anos. A viagem deste ano ocorreu em Fevereiro e segui a mesma migração nómada de 2015: o campo de Primavera do Parque Nacional de Tavan Bogd, um local remoto e onde poucos “estrangeiros” se aventuraram durante os meses de Inverno.

Toda a viagem é feita com as posses da família: camelos, ovelhas, cabras, cavas, cavalos e até iaques, sendo precisos cinco dias para ultrapassar as densas montanhas cobertas de neve. “Este é o início da sua migração da Primavera, a migração que os leva até às pastagens da Primavera”, explicou ao Mail Online Allen, que passou alguns dias com este pequeno grupo.

Patrocinadores