BioPoli: a start-up que quer revolucionar os festivais de Verão com copos ecológicos

BioPoli: design eficiente para o meio ambiente

Fotos: BioPoli

Todos os anos, os promotores de festivais e grandes eventos deparam-se com uma realidade em comum: milhares de copos de plástico espalhados pelo chão. Ana Sofia Malta e Hugo Moreira também se aperceberam deste problema e acharam que isso era motivo mais do que suficiente para deitarem mãos à obra e aliarem os seus conhecimentos à protecção do ambiente.

Ana Sofia e Hugo são ambos licenciados em Design Multimédia – e naturais do Fundão – e no final de 2013 resolveram criar a BioPoli, como resposta ao problema do desperdício de plástico. O objectivo passa por produzir copos reutilizáveis que possam ser utilizados em festivais de Verão e outros grandes eventos, evitando assim o desperdício gerado pelos tradicionais copos de plástico descartáveis – que podem demorar 400 anos a degradar-se na natureza.

A BioPoli assume-se assim como a primeira startup nacional de eco-design a comercializar produtos de plástico de origem vegetal e foi criada ao abrigo do programa “Passaporte para o Empreendedorismo”.

O plástico utilizado para o fabrico dos copos que a BioPoli quer comercializar “emite menos 4,6 toneladas de dióxido de carbono para a atmosfera comparativamente com o plástico petroquímico”, indica a Ana Sofia Malta ao Green Savers.

Além de serem reutilizáveis, os copos são de fácil transporte: preso por uma fita e um mosquetão, o que permite aos participantes do evento deixar de estar constantemente com o copo na mão. No final do evento, caso os copos não sejam reaproveitados, eles demoram apenas 180 dias a degradarem-se numa central de compostagem. Existe ainda a possibilidade de personalização dos copos com a marca das empresas promotoras o que, de acordo com a designer, permite “promover a responsabilidade social e ambiental das mesmas, uma vertente cada vez mais valorizada pelos consumidores”.

O ano do tudo ou nada

Durante o último ano, o sistema de copos BioPoli esteve em fase protótipo, encontrando-se agora em na pré-produção – os dois amigos querem começar a produzir e a comercializar os copos ainda em 2015. Os primeiros protótipos foram desenvolvidos no FAB LAB do Living Lab da Cova da Beira e foram já estabelecidas parcerias com uma “empresa da indústria transformadora de plástico nacional para a futura produção e personalização dos copos BioPoli”, avança Ana Sofia.

Ainda não há data prevista de lançamento no mercado nem preço definido para os copos, mas a mentora do projecto indica que foram já várias as empresas que contactaram a BioPoli a pedir mais informações e orçamentos sobre o produto.

O facto de o produto ainda não estar implementado no mercado não impediu o projecto de ser destacado na edição de 2014 dos Green Project Awards com uma menção honrosa na categoria de consumo sustentável. “Termos recebido a menção honrosa demonstra que o eco-design nacional é fundamental para a preservação do ambiente visto que contribuiu para mudar hábitos de consumo e dar alternativas mais ecológicas a consumidores conscientes. Acreditamos que em Portugal ainda é necessário realizarem-se mais iniciativas, eventos e conferências de sensibilização ecológica”, afirma Ana Sofia.

Além da BioPoli, Ana Sofia e Hugo são responsáveis pela plataforma Coração Verde, um espaço online para a promoção de projectos e produtos nacionais de eco-design. Lançada em meados de 2014, a plataforma conta já com 13 associados de várias áreas do design e o objectivo futuro passa por “angariar mais profissionais qualificados”, como explica Ana Sofia.

Este artigo faz parte de um vasto trabalho sobre os vencedores do Green Project Awards 2014. Todos os vencedores da iniciativa portuguesa podem ser consultados neste link.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php