Até há pouco tempo, o que se comia nos aviões não despertava o entusiasmo de boa parte dos passageiros. Mas algo está a mudar. No catering das companhias aéreas já entrou o conceito de “alimentação saudável e sustentável”.

Esta evolução não será suficiente para compensar a pegada ambiental dos meios de transporte aéreos, mas está a impor-se como um sinal dos tempos. Por todo o mundo encontram-se companhias a oferecer aos seus clientes menus sustentáveis, ou compostos por ingredientes “saudáveis”.

A KLM é uma das companhias que se tem destacado nesta área, ao oferecer aos seus passageiros que viajam em turística menus em caixas de cartão recicláveis e com indicações sobre os alimentos que contêm. A Air France é outro exemplo: serve alimentos provenientes da agricultura biológica e com origem certificada.

Também existem companhias asiáticas a aderir ao conceito de sustentabilidade alimentar. A Korean Air, por exemplo, abastece-se na sua própria quinta, situada nas encostas do monte Hallasan, na ilha de Jeju, onde são criadas galinhas e vacas em liberdade. Por seu turno a Thai Airways e a Air China mostram nos menus o impacto das emissões de CO2 de cada prato servido. Exemplos não faltam, a provar que os menus sustentáveis são a nova rota das companhias aéreas internacionais.

Foto: via Creative Commons 

Deixar uma resposta