Tribos indígenas expulsas do local que inspirou O Livro da Selva

Ironia das ironias: à medida que o filme O Livro da Selva é lançado em todo o mundo, várias tribos estão a ser despejadas ilegalmente das suas terras, na Índia, inclusive da Kanha Tiger Reserve, que serviu de inspiração para a obra de Rudyard Kipling.

Segundo a Survival International, as tribos estão a ser expulsas para que os locais por si habitados, há séculos, sejam transformados em reservas de tigres, local em que os turistas e visitantes podem entrar, caso paguem um bilhete.

Para além da Kanha Tiger Reserve, onde vivem centenas de tribos Baiga e Gond, estão a ser despejadas tribos nas reservas de Achnamakmar e Amrabad. Em Kanha, está a ser encorajado o turismo de larga escala, que permite “ver o que não se consegue presenciar todos os dias, os tigres”.

De acordo com o Departamento de Florestas da Índia, citado pelo Survival Internacional, as tribos estão aceitar ser “relocadas voluntariamente”. Algumas para campos geridos pelo Governo, outras empurradas para outros locais e forçadas a viver em situações de pobreza nos limites do seu próprio território milenar.

“Fomos uma das últimas famílias a resistir, mas as pessoas da reserva obrigaram-nos a sair. Disseram-nos que tomariam conta de nós durante três a quatro anos, mas nada fizeram”, explicou um dos cidadãos da tribo Baiga, forçado a sair da sua aldeia em 2014. “Estamos perdidos, à procura de terra. Estamos tristes e precisamos da selva”, adiantou outro.

A Survival Internacional diz que por trás destas expulsões encontram-se as maiores organizações ligadas à conservação, que apoiam as movimentações. E que estas tribos, na verdade, veneram os tigres, coexistindo com eles há várias gerações. O que, na verdade, torna estes despejos ainda mais inexplicáveis.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php