Mais de 100 cães enterrados vivos numa vala comum na China

Crime na China

Várias organizações de defesa dos animais descobriram mais de uma centena de cães vadios, incluindo vários cachorros, enterrados numa vala comum na China. Os animais terão sido enterrados vivos na vala.

A vala, com cerca de seis metros de altura, terá sido aberta por retroescavadoras, o que sugere que o Governo chinês é o responsável pela morte dos animais, acusam os activistas. Depois de os animais terem sido atirados para o buraco, foram cobertos com terra e deixados a sufocar. Um cachorro e três cães adultos conseguiram ser salvos depois de ter sido chamado ao local, perto da fronteira com a Mongólia, para investigar.

Foi uma mulher, que procurava o seu cão perto de uma lixeira, que localizou primeiramente os animais, ainda vivos, presos na vala. Foi então que chamou o Yinchuan Dawn Pets Home para investigar o caso. Quando esta organização visitou o local no dia seguinte à denúncia da mulher, a vala já tinha sido coberta com terra.

Neste local da China os cães vadios são encarados como vermes, mas um acto como este é considerado bárbaro. “Mesmo segundo os padrões locais, este foi um acto bárbaro e sem coração”, afirmou um dos trabalhadores da organização. “Quando os voluntários chegaram, no dia seguinte, viram uma espécie de trincheira coberta com terra mas conseguiam ouvir os ganidos de alguns animais que estavam mais próximos da superfície”, acrescenta. A organização conseguiu salvar apenas quatro animais”.

Num dia seguinte, a organização voltou a visitar o local e não encontrou os corpos dos animais, o que indica que os corpos terão sido transportados para um local secreto, na tentativa de encobrir o crime. Contudo, as autoridades chinesas vieram já desmentir qualquer ligação com o caso, indicando que estão a investigar o sucedido.

Atenção: as fotos que aqui publicamos podem impressionar leitores mais susceptíveis. 

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php